Estrategista e Consultor em Marketing Político e Institucional Chico Santa Rita é jornalista e publicitário.

Foi editor do “Jornal da Tarde” do Grupo Estado e editor de texto da Revista “Realidade” do Grupo Abril. Ainda na Editora Abril foi editor executivo da Revista Nova, dirigiu Revistas e um departamento de criação, espécie de House Agency. Anos mais tarde foi chefe de redação da Abril Vídeos.

Na TV Globo dirigiu telejornais, coberturas de grandes eventos e programas jornalísticos. Exerceu a atividade de editor chefe do Jornal Hoje e do Jornal da Globo, e coordenador de coberturas especiais na Central de Jornalismo da Rede Globo de Televisão.

Foi Diretor de Redação da Abril Vídeo. Foi diretor geral da TVT Produções, empresa de produção de comerciais e programas de TV.

Quando a televisão passou a ter papel primordial nas eleições, a TVT Produções foi pioneira, formando dezenas de profissionais, criando e produzindo campanhas que fazem parte da história recente do Brasil.
Como publicitário, dirigiu a SRM Publicações, e fez a coordenação geral de comunicação de todas as publicações da Editora Abril, numa house agency.

Na década de 90, exerceu a função de Presidente da PROPEG – CP, o braço de marketing Corporativo e Político da agência. Principais clientes atendidos:

  • OPP Petroquímica (divisão Petroquímica da ODEBRECHT): no momento que foram denunciadas irregularidades no contrato do Polo de Paulínia, foi necessário esclarecer a questão para a imprensa e para os formadores de opinião.
  • PETROBRÁS: o presidente Rennó, sempre debaixo de muita controvérsia, pôde aparecer melhor na imprensa.
  • ELETROBRÁS : a campanha para poupar energia em 98 foi um sucesso total.

Um dos pioneiros do marketing político moderno no Brasil está em campo há 40 anos, desde a primeira eleição (1976) após a redemocratização e é considerado no Brasil, um dos maiores especialistas em campanhas eleitorais.

Como consultor em marketing político Chico Santa Rita tem uma carreira limpa e de sucesso.

Em 40 anos de atividade, dirigiu e/ou assessorou inúmeras campanhas eleitorais e institucionais no Brasil, atuando também como consultor de imagem e opinião pública para governos e entidades públicas e além das nossas fronteiras, na Bolívia, onde conduziu Carlos Dabdoub ao cargo de concejal em 1991 e na Argentina participou de trabalhos preparativos da campanha de Lopéz Murphy em 2003.

Dentre mais de 200 trabalhos realizados, pode-se destacar: Ulysses Guimarães, no primeiro turno das eleições presidenciais, em 1989; Fernando Collor, no segundo turno das eleições presidenciais; Orestes Quércia, governador; Mario Covas, senador pelo Estado de São Paulo, em 1986; Amazonino Mendes, prefeito de Manaus, em 1992; André Puccinelli: campanhas para prefeito de Campo Grande-MS, em 1996 e 2000 e para governador, em 2006 e 2010; Luiz Antonio Fleury Filho, governador do Estado de São Paulo; Jarbas Vasconcellos, governador do Estado de Pernambuco, em 1990; Romeu Tuma, senador, em 2002. Em 2004 dirigiu a campanha vitoriosa de Nelsinho Trad à Prefeitura de Campo Grande – MS. Em 2008 atendeu cinco candidatos ao cargo de prefeito, todos eles vitoriosos, no primeiro turno. Em Campo Grande – MS, coordenou a campanha de Nelsinho Trad; em Uberlândia – MG, Odelmo Leão. Na cidade de Macaé – RJ fez a campanha de Riverton Russi. Em Rio das Ostras – RJ administrou a campanha de Carlos Augusto. . Em 2010 dirigiu a reeleição vitoriosa de André Puccinelli no 1º. Turno e a também vitória do Senador Moka/ MS. Nas últimas eleições conduziu para o 2º. Turno Edson Giroto em Campo Grande/MS e dirigiu as campanhas vitoriosas de Antonio Tuíze em Itu/SP e o 2o. turno de Edgar Bueno em Cascavel/PR. Coordenou também as campanhas de José Pavan Jr em Paulínia/SP e de Ronaldo Benedet em Criciúma/SC.

Duas campanhas que fizeram história: Presidencialismo e Referendo. Campanhas de opinião pública, sem a personalização de candidatos.

Em 1993, no histórico Plebiscito, que definiu a forma e o sistema de governo, no Brasil, dirigiu a campanha vitoriosa do Presidencialismo.

Em 2005, no referendo sobre a venda legal de armas e munição dirigiu a Campanha do Não.

Em ambos os casos a opinião pública era incialmente contrária às posições que acabaram vitoriosas.

Publicou em 2001, seu primeiro livro, “Batalhas Eleitorais”, no qual relata sua atividade em um quarto de século, na área de marketing político. Publicou em 2008, o seu segundo livro “Novas Batalhas Eleitorais”, no qual relata histórias saborosas, envolvendo eleições, das quais participou e dirigiu. O terceiro livro “Batalhas Finais”, que completa a trilogia “Batalhas Eleitorais” foi lançado em 2014. Em 2015, lançou em parceria com Fernanda Zuccaro o livro “De Como Aécio & Marina ajudaram a eleger Dilma” que reuniu análises diárias das campanhas presidenciais do Brasil em 2014.

Compartilha sua experiência por todo o Brasil, através de palestras sobre marketing político e opinião pública para estudantes universitários, pré-candidatos, assessores de governo, secretários e diretores de comunicação, jornalistas, professores, políticos e empresários.

A biografia completa de Chico Santa Rita pode ser encontrada no site www.chicosantarita.com.br.